Você faria horas extras sem remuneração?




  Aos caros leitores
  Vocês conhecem “Saabisu Zangyou (Horas extras sem remuneração)”?
  É um costume japonês que as empresas praticam aos seus funcinonários.

  Mesmo que os trabalhadores japoneses trabalhem mais do que 8 horas por dia, eles não recebem o valor correspondente por horas extras que eles tinham trabalhado.
Vocês, brasileiros, aceitariam este tipo de costume no ambiente de trabalho?
De jeito nenhum,ne?
Segundo um conhecido brasileiro, neste caso, normalmente as empresas brasileiras colocariam estas horas extras no banco de horas de trabalho e dariam-lhe um dia de folga quando acumular horas, com o objetivo de a empresa não pagar mais salário para o funcionário.
Eu acho fantástica, pois é bom para os dois lados: empregador e empregado.
Eu não entendo porque as empresas japonesas não adotam este método.
Então, porque os trabalhadores japoneses acabam aceitando “Saabisu Zangyou ”?
Acho que é por causa do ponto de vista totalmente diferente do brasileiro a respeito de trabalho, que foi baseado na cultura e educação. 
Normalmente nós, os japoneses, trabalhamos duros para que as empresas consigam crescer, pois nós acreditamos que em troca dos nossos sacrifícios as empresas nos empregariam até que nós aposentarmos, o que está se tornando uma mera ilusão hoje em dia devido à globalização.
Não podemos dizer que nós não temos próprias vontades de promover dentro da empresa.Com certeza, nós queremos a promoção e o salário mais alto, sim. Porém, acho que os japoneses são muito mais fiéis às empresas como samurais eram fieis ao general (syogun) ou ao Tennou (imperador).
Por isso mesmo, acabamos aceitando estas horas extras sem remuneração para que demonstrarmos nossas fidelidades aos superiores, mesmo sabendo que a prática da Saabisu Zangyou são abusos contra lei trabalhista.......
Vou lhes contar um exemplo meu.
Há 15 anos eu trabalhava numa empresa de software lá no Japão. Nesta empresa, os funcionários recebiam um formulário a respeito de horas de trabalho todos os meses, no qual precisava registrar o número de horas que poderia ser colocado e registrar horas que trabalhou realmente ao lado da coluna, as ambas informações com lápis.
O que quer dizer com isso?
A empresa informava ao cada funcionário sobre o número máximo de horas de trabalho que poderia ser colocado no formulário. Isso quer dizer que mesmo que um funcionário fizesse horas extras mais do que o permitido, o funcionário receberia o mesmo salário.....nada mais nada menos do que o prometido.
Há diferença de ponto de vista em relação ao trabalho entre japonês e brasileiro.
Os brasileiros acham que quem não consegue terminar o trabalho no dia é considerado como funcionário que não tem capacidade necessário, enquanto os japoneses acham que quem vai sair da empresa no horário determinado é considerado como funcionário que não tem vontade de trabalhar na empresa.
É ponto de vista totalmente contrário.
Há outra razão, pela qual empregador brasileiro não pode impor “Saabisu Zangyou ” para funcionários brasileiros.Aqui no Brasil, os direitos dos trabalhadores são bastante protegidos pela legislação brasileiras.Qualquer irregularidade que tiver no trabalho, os trabalhadores acusam empregador judicialmente. Parece até que eles estão aproveitando a situação além de proteger seus direitos.
A diferença de salário entre empregador e empregado é muito grande, diferente da situação no Japão. De repente, é por causa disso que os brasileiros gostam de levar o caso no tribunal de justiça.
Em conseqüência disso, acumulam inúmeros processos, nos quais podem demorar anos para resolvê-los......
Não me levem mal!! 
Infelzimente isso me dá impressão de que têm tendência de valorizar mais direito do que obrigação.
Eu não estou defendendo o mau costume de empresa japonesa sobre “Saabisu Zangyou ” de jeito nenhum.
Porém, ao mesmo tempo,eu nem estou gostando de uma parte da sociedade brasileira onde há processos judiciais em excesso.
Eu sempre procuro o meio termo e uma socieade mais equilibrada. Não pode ser tão rigoroso nem tolerante.
Os brasileiros precisariam aprender coisas boas dos japoneses.E os japoneses também precisariam aprender coisas boas dos brasileiros.


Ver original.

1 comentários: